Fechar

casas do capitão

Guimarães, 2016 - (...)

O projecto casas do capitão foi uma encomenda que partiu da vontade de regenerar um lote urbano situado no limite exterior do centro histórico de Guimarães.
Esta pequena parcela de cidade, como grande parte dos lotes vizinhos, encontrava-se definida por uma sucessão de construções que ao longo dos anos foram ocupando toda a sua área.
A intervenção procura adaptar esta antiga ocupação aos novos modos de vida actuais, liberando-o das precárias construções mais recentes e aproveitando os antigos elementos existentes, onde se destaca um extenso edifício construído no final do século XIX.
Este edifício foi o ponto de partida e a matriz para as duas novas construções que irão definir a parcela: uma extensão ao nível do piso térreo e um novo edifício de serviços no extremo norte do lote.
A extensão surge como resposta a algumas das premissas iniciais do projecto: manter os acessos pré-existentes, criar estacionamento e aumentar as áreas dos apartamentos que se irão criar no piso térreo. Desta forma, pretendeu-se actualizar a organização tipológica do velho edifício e adaptá-lo à transformação que o polo da Universidade do Minho tem provocado nesta zona da cidade, substituindo-se os vazios espaços comerciais do piso térreo por novas habitações.
Assim, pretende-se definir uma nova estratégia para esta parcela, pensada como uma intervenção carregada de programa, que mantém o carácter da construção mais antiga e resistente e tenta re-criar um interior de quarteirão, de uma forma mais útil, salubre e simples.

Dados técnicos

  • local: Azurém, Guimarães
  • projecto: reabilitação e ampliação de edifício de habitação
  • equipa: Catarina Ribeiro, Vitório Leite, Francisco Pereira, Rita Serra e Silva, Celia García Albertos, Ieva Armonavičiūtė, Mar Hernandez
  • engenharia: NVE engenharias, S.A.
  • construção: NVE engenharias, S.A.
  • área: 1810 m2